Share

Archive for Junho 2014

INGREDIENTES:

4 berinjelas
1 cebola grande
4 dentes de alho
6 ovos
4 tomates

Modo de preparo:

Assar as berinjelas com casca no forno ate cozinhar bem. Fritar em uma panela o seguinte: uma cebola cortada em cubos, alho picado e tomates sem pele e cortada em pedaços. Descascar as berinjelas e cortar em pedaços pequenos e acrescentar na panela e deixar cozinhar bem por dez minutos. Depois quebramos os ovos nela e deixamos cozinhar e temperamos (tempero a gosto). A comida esta pronta, agora delicie-se com essa comida iraniana, bom apetite!
Mirza Ghasemi Full View

Na cozinha iraniana, que é muito simples, sempre há pão (existem diversos tipos), verduras frescas e água. O arroz é um elemento imprescindível nos pratos, assim como o sal comum, a pimenta e o somag (uma especiaria  suave). O mais usual é o que se sirva toda a comida de uma só vez, sem uma ordem pré-estabelecida, mas é costume comer primeiro os pratos mais fortes e depois os mais leves.
Mais que ancestral, a culinária iraniana - ou persa, como preferem alguns - utiliza em suas receitas um dos temperos mais caros do mundo: o açafrão. Não encontrada no Brasil, a especiaria verdadeira chega a concorrer com o valor do dólar em alguns países e é usada na maioria dos pratos, inclusive nos doces.
Outros temperos, como o dill, o estragão, as pétalas de rosas, além de carnes e frutas são ingredientes dessa culinária que sabe misturar tudo em receitas saborosas.

Uma receita

Khoresh de Karafs - Guisado com Salsão

INGREDIENTES:

500 g de coxão-duro em cubos médios
4 talos de salsão em pedaços médios
1 xícara das de chá de salsinha
1/2 cebola picada (bem picadinha)
2 colheres das de sobremesa de Extrato de tomates
3 colheres das de sopa de óleo de soja
2 e 1/2 colheres das de sopa de hortelã
1/3 de xícara das de chá de suco de limão
1 colher das de sopa de sal
1 colher das de chá de cúrcuma
1/2 colher das de chá de pimenta-do-reino preta moída
4 xícaras das de chá de água

MODO DE PREPARO

Em uma panela grande, doure a cebola em 1 colher das de sopa de óleo em fogo alto. Adicione os cubos de carne e deixe dourar bem. Quando todos os cubos de carne estiverem completamente dourados de todos os lados. Acrescente a cúrcuma, sal, pimenta, suco de limão e 2 xícaras de água, ou o suficiente para cobrir os cubos de carne.  Deixe ferver em fogo médio. Adicione o extrato de tomate e abaixe o fogo. Tampe a panela e deixe cozinhar, abrindo a panela e mexendo de vez em quando. Adicione mais água, para que se tenha liquido pelo menos pela metade dos cubos de carne. Deixe ferver lentamente em fogo baixo por 40 minutos. Em uma frigideira, aqueça o restante do óleo e frite os pedaços de salsão até que fiquem levemente dourados. Retire o salsão com uma escumadeira e adicione imediatamente ao guisado. Na mesma frigideira em que fritou o salsão, adicione a salsinha e a hortelã, fritando-as em fogo médio. Mexa constantemente até as ervas estarem quase queimadas.  Adicione-as ao guisado. Adicione mais 2 xícaras de água e aumente o fogo. A água deve quase, mas não totalmente, cobrir os cubos de carne.  Adicione mais limão, sal ou pimenta caso necessário. Cozinhe mais 30 minutos e sirva.
Khoresh de Karafs - Guisado com Salsão Full View

Os biscoitos Klucheh, que fazem parte da culinária do Norte do Irã e que são preparados geralmente em ocasiões especiais. Os Klucheh mais famosos são os da cidade de Fuman, na província de Gilan. Eu tive a oportunidade de experimentar os melhores Klucheh do Irã na própria cidade de Fuman quando estive em viagem no ano passado. Ah, vocês devem estar se perguntando se são bons mesmo? Imagine um biscoito amanteigado com uns 10 cm de diâmetro, uma massa bem macia e um recheio generoso de nozes e, que aroma gostoso!
Bem, eu não entendo nada de culinária e nunca tentei fazer em casa. Talvez essa receita nem seja exatamente a dos biscoitos originais do Irã, mas eis aqui para quem quiser experimentar:

Biscoitos Klucheh

Ingredientes:

Massa:
250 g de farinha branca
250 g farinha fermentada
55 ml de leite
55 ml de iogurte natural
85 g de manteiga derretida
2 ovos batidos
1 gema de ovo para pincelar
70 g de açúcar refinado
1 colher de chá de sal
7 g de fermento em pó
1 colher de chá de açúcar
50 ml de água quente
Recheio:
25 g de nozes picadas
25 g de açúcar de confeiteiro
1 colher de chá de canela

Modo de preparo:


1 - Para fazer o recheio: triture as nozes em um processador de alimentos, adicione o açúcar de confeiteiro e a canela e misture bem. Reserve.
2- Peneire a farinha em uma tigela grande e depois misture o sal. Reserve.
3- Em uma tigela pequena dissolva uma colher de chá na água morna e salpique o fermento em pó por cima. Cubra com filme plástico e deixe descansar por dez minutos até formar uma espuma.
4- Em outra tigela, adicione a manteiga derretida, o leite, o iogurte e o açúcar e mexa, e acrescente por último os 2 ovos batidos. Adicione a espuma de fermento e mexa bem.
5- Faça um buraco na farinha e adicione os outros ingredientes. Agite lentamente trazendo a farinha aos poucos até que ela cubra todos. Coloque em um batedeira e bata por 6 minutos até obter uma massa sedosa e elástica.
6- Unte uma tigela com óleo e coloque a massa. Cubra-a com um pano e deixe crescer em um lugar quente. por cerca de 1 a 2 horas. Não se preocupe se ela não crescer rapidamente. Quanto mais devagar ela crescer melhor o sabor.
7 - Quando a massa crescer até dobrar de tamanho, retire-a da tigela e sobre uma superfície levemente enfarinhada, amasse-a novamente por alguns minutos.
8- Faça de 10 a 12 bolinhas com a massa e, em seguida, amasse cada uma com um rolo para formar os biscoitos. Coloque uma colher de chá bem cheia do recheio de nozes no centro dos biscoitos, puxe as bordas da massa para cima, embrulhando o recheio e aperte bem para fechar. Vire-os de cabeça para baixo com a juntar por baixo e amasse novamente com o rolo formando discos bem largos.
9- Para fazer os desenhos de em forma de espirais e círculos em cima dos biscoitos, os iranianos utilizam um carimbo de bronze especial. Você pode improvisar usando forminhas de metal com desenhos diferentes. Um dos segredos é pressionar bem forte para que os desenhos não desapareçam quando a massa crescer no forno.
10- Coloque os biscoitos em uma assadeira e pincele com a gema de ovo batida, certificando-se de cobrir as bordas.
11- Deixe assar por 15 a 20 minutos. É importante verificar se estão assando por igual. Eles estão prontos quando tiverem uma bela cor marrom dourada.
12- Desenforme e deixe esfriar. Guarde-os em um pote bem fechado. O ideal é consumir em até 2 dias.

Noshe jan! 

Fonte:http://chadelimadapersia.blogspot.com.br/
Biscoitos Klucheh, a doçura do Norte do Irã Full View



INGREDIENTES

2 kg de carne desossada stewing cordeiro (cortado em cubos 3/4-inch) ou 2 libras desossada rosbife (cortado em cubos 3/4-inch)
Uma grande cebola bem picadinha
1/3 xícara de óleo de cozinha
1 colher de chá de cúrcuma
1 1/2 xícaras de água
6 limes secas ou 1/2 xícara de suco de limão fresco
3/4 de xícara de feijão (enlatada é bom)
Uma grande batata cortada em cubos (opcional)
sal
pimenta preta
1 xícara de cebola verde picadinho
1 1/2 xícaras de espinafre , picado
1/2 xícara de salsinha bem picadinha
1/4 xícara de coentro , picado (opcional)
1/4 xícara de cebolinha, alho finamente picado (tareh)
1/4 de xícara de sementes de feno-grego , finamente picado (também chamado shanbelileh) (opcional)

MODO DE PREPARO

Corte a carne e corte em 3/4 de cubos ". Frite a cebola em fogo médio em metade do azeite até dourar. Adicionar açafrão e frite por mais 2 minutos. Aumente o fogo, adicione os cubos de carne e mexa em fogo alto até que a carne muda de cor e começa a girar o marrom. Reduza o fogo. Adicione a água, feijão escorrido, o sal e a pimenta a gosto. Cubra e cozinhe em fogo brando por aproximadamente uma hora ou até que a carne esteja macia. Fritar batatas em fogo alto no óleo restante até que doure. Adicionar ao molho, deixando o óleo no tabuleiro. Tampe e cozinhe por 10 minutos. Adicionar vegetais preparados para frigideira e frite em fogo médio até murchar. Adicione ao molho, em seguida, adicionar limão seco (ou suco de limão), tampe e cozinhe por mais 10-15 minutos. Ajuste o tempero e sirva com arroz branco.
Ghormeh Sabzi - Persa Verde Stew II Full View





Ingredientes

½ xícara (chá) de presunto picado em tira
½ xícara (chá) de camarões descascados e cozidos
½ xícara (chá) de carne de porco picada miúda
¼ xícara (chá) de de talo de salsão picado
½ xícara (chá) de fatias fritas de cebola
½ xícara (chá) de carne de caranguejo
4 xícaras (chá) de arroz cozido
2 colheres (sopa) de molho de soja
4 colheres (sopa) de óleo vegetal
2 pimentas vermelhas ardidas, picadas bem fino (opcional)
2 cebolas médias picadinhas
1 dente de alho picado fino
Pimenta-do-reino a gosto
6 ovos


Modo de preparo

Aqueça uma frigideira pequena e pingue um pouco de óleo.
Bata os ovos e faça 4 pequenos omeletes, deixando uma parte sem usar.
Reserve.
Coloque na frigideira mais duas colheres (sopa) de óleo e faça uma omelete mais grossa com os ovos restantes.
Corte em quadrado e reserve para enfeitar.
Frite as cebolas e o alho, em 2 colheres (sopa) de óleo, durante 2 minutos.
Junte a carne de porco picada, mexendo até que fique cozida.
Coloque os camarões os 4 omeletes, o molho de soja, sal, pimenta e o arroz, deixando fritar.
Mexendo sempre, durante 10 minutos, em fogo baixo.
Guarneça com as omeletes picadas, a pimenta vermelha, o presunto, carne de caranguejo, o salsão e as fatias de cebola.

Nasi goreng (arroz frito) Full View


Na América, temos uma mais larga do que hambúrgueres e batatas fritas variava. Nós encontramos o estilo clássico da galinha Kentucky, que é excelente comida. Além de tentar quando visita aos Estados Unidos, podemos fazê-lo em casa, mas também pode ser muito bom e um sabor muito similar. É uma receita fácil de fazer.

A primeira é ter o frango cortado em pedaços pequenos, então rebozaremos em uma mistura de óleo, 2 xícaras de farinha de trigo, dois ovos e 2/1 xícaras de leite e um pouco de manteiga. Isso fará com que a mistura de frango adquire uma textura muito bom quando fazemos e muito, muito nítida. Você também pode adicionar um pouco de curry e pimenta
O próximo passo é muito simples, uma vez que temos para fritar o frango por alguns minutos até que todas as peças são dourar. Tiramos-los e colocá-los em uma toalha de papel para escorrer. O procedimento para a galinha Kentucky casa está terminado. Agora precisa para desfrutar a comida e sabor deste prato delicioso, tão típico dos Estados Unidos.
Galinha Kentucky Full View



Sem dúvida, o prato ais conhecido na região de Abruzzo é maccheroni chitarra alla, massa de macarrão feita em um instrumento de guitarra-like. Tradicionalmente, essas massas são  "fino como o cabelo e leves como plumas." São obtidas a partir de chapas de massa com um cortador de massa tradicional chamada de "violão", feito de 2 conjuntos de fios de maneira diferente espaçadas esticado em uma moldura de madeira, com uma placa inclinada entre eles para pegar o corte da massa. Com a ajuda de um rolo as folhas de massa são pressionadas entre os fios. No entanto, em tempos modernos o mesmo efeito pode ser alcançado através da preparação de uma folha de massa de aproximadamente 1/4 de polegada de espessura e cortando-a em tiras da mesma largura de modo a que tenha de formato quadrado, em vez de espaguete cilíndricos (como fósforos longos) Isto pode ser feito à mão ou com uma máquina de macarrão manual que geralmente tem um conjunto de rolos para amassar e diluindo a massa e um conjunto de cortadores para cortar a massa em folha de macarrão. A marca Imperia é uma máquina altamente recomendado que vem com uma cabeça de corte que vai cortar fettuccine perfeito eo talharim mais estreito (muito próximo ao corte chitarra). Além disso, é possível comprar algo semelhante a "pasta alla chitarra" prontas.

INGREDIENTES

200 g de toucinho tipo pancetta ou defumado
100 g de manteiga
750 g de  tomates frescos cortados em cubos, ou usar pequenas tomates em lata
100 g de queijo tipo pecorino e ou queijo parmesão, ralado.
Sal e pimenta a gosto
500 g de espaguete

MODO DE PREPARO

Cozinhe o macarrao e reserve mantendo-o quente.

Como fazer a chitarra Maccheroni alla :
Pique o toucinho e refogue na manteiga até dourar. Adicione os pedaços de tomate cortados e pimenta e cozinhe por mais alguns minutos, até ficar macio. Adicione o sal com cuidado, pois o toucinho já é salgado.
Coloque o macarrão em um refratário, coloque o molho por cima, misture levemente. Sirva com o queijo ralado.
Maccheroni alla chitarra Full View

INGREDIENTES

500 g polvos bebês
1/2 xícara das de chá de azeite virgem extra
2 cebolas
pimenta, vermelho
1 raminho de salsa
sal e pimenta

MODO DE PREPARO

30 minutos preparação + 2 horas cookin g

Limpe o polvo em água e sal e enxágüe bem. Refogue na cebola picadinha em uma panela com óleo e peperoncino. Em seguida, adicione o polvo, salsa e uma pitada de sal e pimenta. Tampe a panela e cozinhe em fogo baixo por 2 horas, mexendo o polvo de vez em quando com uma colher de pau. Adicionar um pouco de água e deixe evaporar. Sirva quente.

Serve: 4 porções

História alimentar
O peperoncino vermelha ou pimenta picante é um ingrediente essencial para este prato: polpi no Purgatório (ou "polvo no purgatório"). Originária da América, pimentas foram cultivadas desde 5.500 ac. Eles foram levados para a Europa por Cristóvão Colombo, que os descreveu em seu diário como "mais picante do que a nossa pimenta". O peperoncino teve sucesso imediato no Velho Mundo e, especialmente entre as classes mais pobres da população graças ao seu sabor forte e de baixo custo devido à facilidade com que podem ser cultivadas. Porque o rico não apreciar o seu sabor picante, tanto quanto os outros, o peperoncino finalmente ganhou o apelido de "a droga dos pobres", que usou-os em grandes quantidades para dar sabor aos alimentos branda.
Polpi no purgatório Full View

Um pouco de história:
Este prato vem de Amatrice, uma cidade na fronteira entre Lazio e Abruzzo cerca de 80 quilômetros a nordeste de Roma. Il guanciale di Amatrice eo amatriciana: alimentos favorecido pelos cuidadores de ovelhas transumanti Abbruzzesi devido à sua fácil conservação e transporte , eo seu valor calórico elevado, o guanciale, um tipo de carne curada, originalmente foi, juntamente com o queijo pecorino, o condimento apenas para a massa, que foi chamado "GRICIA". No final do 700, com a adição de tomates, este prato tornou-se famoso com o nome "amatriciana".

No domingo, depois de Ferragosto, 15 de agosto, Bucatini all'Amatriciana é servido com grande alarde em celebrações locais. Ferragosto, "Holiday de Agosto", é um dos mais observados italianos feriados, quando praticamente toda a Itália chega a um impasse. As grandes fábricas do Norte, tais como Fiat fecham suas portas e recebem a maioria dos italianos em seu carro ou no trem deixando as grandes cidades para os idosos e os turistas.

INGREDIENTES

500 g de pasta tipo bucatini
1 cebola média, finamente picada
250 g de bacon ou pancetta finamente picado
3 colheres das de sopa de manteiga
 500 g de tomates italiano, esmagado
1/2 pimentão, cortado em pequenos pedaços
sal e pimenta do reino
1 xícara das de chá de queijo pecorino

MODO DE PREPARO:

Como fazer o all'amatriciana massa, derreta a manteiga em uma panela grande em fogo médio. Saute "a cebola até ficar transparente, ou cerca de 5 minutos, em seguida, adicione o pimentão e bacon e refogue '. Até a cebola ficar dourada e os pancetta ou bacon macios e dourados, cerca de 8 a 10 minutos Adicione os tomates e cozinhe em fogo médio-alto mexendo ocasionalmente, cerca de 15 minutos. Certifique-se que precisa de sal, como bacon ou toucinho e são bastante salgado (lembre-se do queijo, que é bastante salgado, também).

Ao mesmo tempo cozinhar o macarrão, a gosto, escorra e despeje em uma tigela quente ou diretamente na panela com o molho, misture bem, adicionando queijo ralado a gosto e sirva o macarrão all'amatriciana. Passe o queijo pelo ralador e polvilhe sobre o macarrão. No all'amatriciana macarrão, o espaguete pode substituír o bucatini ou ainda o Pennette.

Bucatini all'amatriciana Full View

INGREDIENTS

350 g de fettuccine
80 g de bacon
50 g de queijo pecorino ralado
1 cebola pequena
um pouco de salsa
4 folhas de manjericão
3 colheres das de sopa de azeite extra virgem
pimenta do reino a gosto
sal a gosto

MODO DE PREPARO

Pique o manjericão e a salsinha.  Cortar o bacon e a cebola e refogue em uma panela pequena com três colheres de sopa de óleo, em seguida, adicionar o mangericao e a salsinha previamente picadas.  Tempere com sal e pimenta a gosto. Deixe cozinhar por alguns minutos e durante o cozimento, adicione de vez em quando um pouco de água ou caldo.
Cozinhe o fettuccine em uma panela grande, escorra coloque em um refratário, polvilhe com queijo e em seguida despeje o molho. Se desejar polvilhe novamente com queijo. Misture bem e delicadamente e sirva.
Fettuccine all´abruzzese Full View

Castanhas e chocolate para um doce italiano aveludado e indulgente.

INGREDIENTES

600 g de castanhas
150 g de chocolate amargo picado
120 g de manteiga
120 g de açúcar
sal

MODO DE PREPARO

Cozinhe as castanhas em água e sal, descasque e amasse. Derreta o chocolate em banho-maria, misture com as castanhas ainda quentes, acrescente o açúcar e e manteiga. Misture delicadamente e muito bem.

Unte e forre uma forma retangular de papel manteiga, coloque a mistura, nivele e cubra com papel de manteiga. Leve a geladeira durante pelo menos 4 horas. Servir com o chantilly.
Castagne al cucchiaio Full View


D'Annunzio não gostava dos excessos da mesa pode parecer estranho para um homem em mil outras ocasiões também, tinha grande contenção em mostrar-se à mesa. No entanto, ele amava a boa comida e culinária de sua terra natal, especialmente os doces, quando um empreendedor padeiro Abruzzo começou a produzir industrialmente o doce típico, geralmente enviou com homenagem ao poeta que apreciam a familiaridade de honrar seus versos.

INGREDIENTES

Massa
I xícara das de chá de amêndoas
5 amêndoas amargas (opcional)
1/2 xícara das de chá de açúcar
1/2 xícara das de chá de farinha de trigo
1/2 xícara das de chá de fécula de batata
1 pitada de canela em pó
2 ou 3 gotas de essência de baunilha
5 colheres das de sopa de manteiga
5 ovos
Manteiga para untar e farinha de trigo para polvilhar a forma.
1 colher das de chá de fermento químico (opcional)

Cobertura
120g de chocolate meio amargo
4 colheres das de sopa de manteiga
1 colher das de sopa de água ou leite
Raspas de chocolate (opcional)

MODO DE PREPARO

Massa
Aferventar as amêndoas (colocá-las por 2 a 3 minutos em água fervente), tirar a pele e transformar em pó. Junte as amêndoas amargas também trituradas (se utilizar) e misturá-las com 2 colheres das de sopa do açúcar. Reserve. Deixar preparada a forma (25 cm de diâmetro) - untada com manteiga e polvilhada com farinha de trigo. Reserve. Derreter a manteiga e deixar esfriar. Peneirar a farinha com a fécula e acrescentar a canela e a baunilha. Separar as gemas e claras. Bater as claras em neve. Bater as gemas com açúcar restante, até ficar esbranquiçada (como gemada). Junte às gemas batidas a mistura de amêndoas com açúcar e pouco a pouco, sem parar de bater, a misturas de farinhas com canela e baunilha. Acrescente no final a manteiga e delicadamente as claras em neve. Leve ou forno preaquecido (180º) por cerca de 40 minutos. Retire e espere esfriar. Cobrir o bolo frio com cobertura de chocolate e, se desejar, enfeite com raspas de chocolate.

Cobertura
Derreta o chocolate em banho-maria com a água ou leite e a manteiga. Utilize.

Parrozzo Full View


INGREDIENTES

Massa
4 ovos
4 colheres das de sopa de farinha de trigo
250 ml de água
1 colher das de sopa de azeite de oliva

NB Para fazer scrippelle "'mbusse", "molhado" ou scrippelle scrippelle no caldo de carne, cerca de 10 xícaras de caldo de galinha ou de caldo de galinha são necessários.

MODO DE PREPARO

No copo do liquidificador junte os ingredientes da massa e bata bem.
Geralmente a massa é muito líquido, assim você pode adicionar mais água se necessário. O cozimento deve ser feito em panelas antiaderente bem oleada em fogo médio, está despejando a massa com uma concha na panela, daí a habilidade e destreza são essenciais para espalhar a massa uniformemente e para formar uma camada fina, como um véu. O cozimento é muito rápido e é preciso uma certa habilidade para transformar a metade scrippelle cozido para que cheguem a demissão de ambos os lados. Scrippelle são a base de vários alimentos básicos pratos teramana incluindo: "scrippelle mbusse": que está molhado, imersos em um caldo de frango luz após ser polvilhado com queijo parmesão e rolou.


Mbusse crispelle '

Crispelle são os crepes que são chamados em outro lugar crespelle. Então, essas são panqueca como fritos ou crepes de Abruzzo às vezes recheado com frango, geralmente com queijo parmesão, mas sempre servido em caldo de galinha.
Mbusse Crispelle Full View


A receita para o macarrão em um molho de flores de abóbora é perfeito para a temporada de primavera, quando ele começa a encontrar-se nos bancos das mercearias as flores frescas. Ao contrário do que se poderia pensar a cozinha Abruzzese não se baseia apenas no cordeiro e queijo, mas também legumes. Esta primeira placa podem também ser preparados usando uma outra forma de macarrão , é claro, mesmo se os macarronetes são o mais adequado para o molho. recomendam a escolha de uma boa açafrão e para escolher as flores de abóbora fresco. A quantidade de flores pode também ser aumentado para melhorar o sabor, como a de queijo.

INGREDIENTES para macarrão com molho de flores de abóbora (serve 4):

400 g de grânulos
12 flores de abobrinha
Metade de uma cebola
Salsa picada
Um sachê de açafrão
A gema de ovo
3 colheres das de sopa de queijo pecorino ralado
Sal a gosto
Pimenta a gosto
Um dente de alho
Azeite de oliva

MODO DE PREPARO:

Pique a abobrinha flores . Em seguida, pique a cebola.
Doure um pouco de alho no óleo em uma panela. Retire o alho e acrescente as flores de abobrinha picada.
Adicionar um pouco de água, o açafrão, salsa e cebola picada. Em seguida, adicione sal e pimenta.
Cozinhe por cerca de 15 minutos. Em seguida, adicione a gema de ovo e queijo e depois misture tudo.
Tempere o macarrão cozido e escorrido, deixando de lado uma pequena quantidade de molho para decoração.


Vermicelli in salsa di fiori di zucca (macarrão com molho de flores de abóbora) Full View

Uma receita tradicional de fazer as propriedades de saúde de alcachofra sem descurar o prazer de boa comida caseira.

INGREDIENTES

Para a massa
200 g de farinha
200 g de ricota
100 g de azeite de oliva extra virgem

Para o recheio
12 alcachofras
2 mozzarella pequeno
250 g de presunto
50 g de ralado Pecorino semi
3 ovos
100 g de queijo Fontina , cortado em fatias muito finas
sal

MODO DE PREPARO

Prepara-se uma massa muito macia e fractura em dois pães, que servirão para fazer a parte inferior e cobrir o bolo rústica.

As alcachofras, cuidadosamente limpas de tal modo que o mesmo permaneça apenas uma parte da proposta, devem ser passados ​​através da manteiga.

O presunto e mussarela deve ser cortado em cubos: então vai ser misturado com os ovos, o queijo pecorino ralado e sal.

Coloque um pedaço de massa de pão em uma bandeja de bolo e coloque algumas fatias finas de queijo fontina: cobertura com o recheio que você preparou anteriormente.

Feche o bolo com o restante da massa.

Asse em forno quente (200 °) por 45 minutos.
Torta rustica di carciofi Full View

INGREDIENTES

1 e 1/2 kg de peixes variados (tainha, linguado, São Pedro, escorpião peixe, lulas, polvos, camarões) ou de qualquer peixe com uma textura firme
3 tomates picados
limão
3 dentes de alho
2 raminhos de salsa
sal
pimenta
2 colheres das de sopa de azeite

MODO DE PREPARO

O peixe filé com osso e cortar a lula eo polvo em pedaços, reservando as cabeças e os ossos. Traga 6 qts. Água para ferver em uma panela grande: adicione os tomates, as espinhas de peixe e as cabeças, incluindo cabeças dos camarões. Cozinhe por 2 horas, em seguida esfriar e passe por uma peneira fina. Traga o líquido de volta à caça furtiva ferver e começar a adicionar os peixes, um de cada vez, em ordem de tempo de cozimento. Primeiro, a lula ou polvo, peixe, em seguida, o escorpião, o camarão, linguado, o peixe de São Pedro e as tainhas. Cozinhe até que todos os peixes é feito. Prepare um soffritto com alho e salsa, adicione ao ensopado de peixe e retire do fogo. Termine com o suco de limão, coloque em uma travessa grande e sirva com pão torrado país.

Nota: Existem tantas variações e tantos nomes para essa preparação, pois há sinos de igreja. Só para citar alguns: Brodetto , caciucco , burrida, cioppin . O tipo de peixe acrescentado também varia, alguns não adicionar alguns moluscos, bivalves add, alguns afirmam que pelo menos 13 ou 14 diferentes tipos de peixes devem ser utilizados, outros utilizam apenas um tipo.

Não soa muito emocionante, não é? Mas na Itália, as regras de sopa de peixe. Dado que a Itália faz fronteira com a água em três lados, não é surpreendente que existam milhares de variações de zuppa di pesce em todo o país, especialmente nas cidades que pontilham a costa. Famílias na mesma aldeia, muitas vezes têm absolutamente distintas, mas igualmente deliciosas, preparações. Em Gênova, sopa de peixe é chamado burrida, um nome moradores receberam de seus vizinhos na França a partir do dialeto provençal bourrido ("ferver"). Não, é uma sopa feita de choco pescador, e anchovas. Na Toscana, é chamado de caciucco , e no lado oposto da Itália, ao longo do Adriático, é referido como Brodetto. Muitos americanos estão familiarizados com o termo "Cioppino", que não é uma palavra italiana. Ele vem dos imigrantes da Ligúria em San Francisco e é baseado no nome de seu dialeto para o prato, ciuppin. Enquanto esta receita chama para algumas espécies específicas, sinta-se livre para usar qualquer empresa, a luz de polpa de peixe. Há um delicado equilíbrio de um bom zuppa di pesce, tão forte com sabor de peixes como o salmão ou pargo não funcionam. No único ou linguado ou - eles estão muito esquisito. Use uma ampla oferta de marisco, tudo o que está mais fresco é o melhor. Finalmente, verifique se você tem um naco de pão bom para servir com o zuppa. Algumas preparações tradicionais da Liguria não adicione o molho de tomate, como a receita original pede o sabor do mar para ser mantido na sopa de peixe.
Zuppa di pesce: Full View

INGREDIENTES

scampi ( 3 kg )
lulas ( 1 kg )
amêijoas ( 200 g )
sola ( 300 g )
salsa picada ( um punhado )
limões espremidos ( 2 )
azeite ( 1 xícara )
sal ( a gosto )
salsa ( para molho )
atum
anchovas
alcaparras
pimentas em conserva
alho ( um dente )
vinagre ( algumas gotas )

MODO DE PREPARO

Cozinhe os camarões e, separadamente, a lula, mariscos e único.
Regue com azeite e limão.
Misture as ervas e outros ingredientes com óleo e, em tempero, adicionando sal e vinagre.
Antipasto alla Giuliese Full View

INGREDIENTES

Mel (500 g)
amêndoa doce (300 g)
laranjas (1)
Manteiga (30 g)
farinha e cereais (farinha de trigo Toda) ( qb )
pimenta ( a gosto )
               

MODO DE PREPARO

Blanch as amêndoas por um minuto em água fervente e escorra, descasque e pique. Rale a casca de laranja. Squagliate mel em uma panela em fogo muito baixo. Mexa bem e adicione o raspas de laranja e amêndoas. Continuando adicionar pimenta a misturar o suficiente e então, gradualmente, acrescente a farinha e cereais para fortalecer a massa. Quando a massa alcançou uma forte consistência, retire do fogo e derramou sobre o mármore ligeiramente untada. Desenhe e deixe esfriar. Fresco e corte em retângulos de cerca de 5 cm e espalhe em uma assadeira levemente com manteiga. Pré-aqueça o forno a 200 graus, assar e cozinhar.
Pepatelli Full View

A cozinha portuguesa é excelente, econômica e abundante, ademais, está acompanhada de caldos muito saborosos e a estandardização ainda não tem se imposto.

Na Costa Azul (o de Lisboa) podemos distinguir dos variantes gastronômicas: o litoral, onde predominam os pratos de peixe e frutos do mar, e no interior com a característica gastronomia alentejana. O peixe guisado à marinheira e as angulas guisadas, a sopa de peixe e a sopa de tamboril com poleos, espécie de marisco, e os jureles assados são algumas das especialidades mais conhecidas. Na zona alentejana não se deve esquecer as migas com carne de porco, a espécie de sopa de alho alentejana, o coelho frito ou o pé de porco ao forno. Em confeitaria destacam as pinhonatas da região de Alcácer, os doces de laranja de Setúbal e as pêras cozidas em vinho moscatel de Palmela. Sem esquecer o queijo de ovelha de Aceitão e os vinhos de Palmela, que possuem fama internacional.

Na Costa de Prata é típica a lagosta suada, as apetitosas caldeiradas, angulas ao escabeche, sardinhas assadas e peixe fresco de Peniche. Em carnes, o leitão da Barriada (cochinillo assado), ou o frango na púcara (pollo cozinhado na olla de barro). Os vinhos mais conhecidos são os de Bucaso ou Bairrada. Como sobremesa podemos tomar os doces de ovos de Aveiro, ou as cavacas de Caldas da Rainha.

Na Costa Verde pode-se começar com um caldo verde (sopa de repollo e salchichas), seguido de peixe fresco e de um prato de tripas de porco. O pudding de arroz e o pão de ló (bizcocho) com Porto, um dos melhores vinhos nacionais, são alguns dos possíveis sobremesas. Para acompanhar sua comida pode-se provar o fresco e ligeiramente espumoso vinho verde.

Nas Planícies, em outono é digna de ser visitada a Feiras Gastronômicas de Santarém, onde encontrará especialidades trazidas de todas as partes do país. Nesta região, para degustar a fundo o exotismo da cozinha portuguesa, se deve provar o porco com mariscos. Ali poderemos provar diferentes tipos de salchichas, lombo de porco e a caça, assim como os famosos bolos monásticos feitos com ovos. O queijo de Serpa e seu delicioso pão, regado com os vinhos tintos de Cartaxo e Almeirim, Redondo, Reguengos ou Vidigueira são excelentes acompanhamentos.

No Algarve uma das especialidades mais conhecidas é a "cataplana de mariscos", cozidos numa panela especial, outra, as sardinhas assadas. Todo o podemos acompanhar com doces de amêndoas e figos e os magníficos vinhos de Lagos, Lagoa e Tavira.

Nas Montanhas deve-se provar as "Alheiras de Mirandela" (salchichas de frango), o "presunto" (jamóm curado) de Chaves e o conhecido queijo da Serra. Este queijo de montanha se faz com a leite de cabra e de ovelha; é gorduroso, untuoso, que se consume principalmente entre outubro e maio. Além do famoso vinho do porto, deve saborear os vinhos maduros do Dão.

Em Madeira pode-se degustar um prato de carne servido num espeto de laurel ou um filete de atum com cereais fritos, o peixe espada, mariscos, bogavante, não esquecendo um bolo de caco e mel e um cálice do famoso vinho da ilha.

Nas Açores a cozinha é muito variada. É aconselhável provar um "cozido das furnas" (cozido feito com o calor do fogo) ou o "alcatra à moda de Terceira" (prato de carne) sem esquecer os peixes e os saborosos mariscos: lagosta, percebes, "cavaco", "cracas", etc. São vários os queijos da região, o saboroso queijo da Ilha do Pico ou o da Ilha de São Jorge. Para terminar, nomear as doces e deliciosas pinhas da Ilha de São Miguel e os vinhos de Pico e "verdelho".

Vinhos Portugueses
Os vinhos portugueses merecem um apartado especial. São conhecidos em todo o mundo pela sua ampla gama e excelente qualidade de caldos, que refletem a variedade de seus microclimas.

No noroeste, região do conhecido e refrescante "vinho verde", um bom vinho de mesa que acompanha muito bem aos mariscos e cujas vinhas se cultivam segundo o método tradicional "suspendidas" e apoiadas em pérgolas, ao leste, o Rio Douro marca uma das zonas vinícolas mais antigas do país, onde se produz o mundialmente famoso Porto, vinho rico e forte quando é jovem ("blends", feitos com sabias combinações), e suave e sedoso quando envelhece, o conhecido "vintage". O Porto repousa em Vila Nova de Gaia, localidade que vale a pena ser visitada para degustar, grátis, os caldos. Também se produzem nas cercanias do Douro vinhos branco e tintos. Na região do Dão (entre Coimbra, Viseu e Guarda), ao sul do rio, se produz o melhor vinho de mesa do país: vinhos tintos e fortes que são o acompanhamento ideal para uma boa comida típica.

As zonas rurais próximos a Lisboa elaboram alguns dos vinhos lusos mais conhecidos. Em Bucelas se produz um branco rico e suave e em Colares, perante a proximidade da costa, as vinhas crescem em terreno arenoso matizando os sabores.

No sul destacam os vinhos de Setúbal, vinho forte e doce e os de Serra Arrábida, bons amigos dos mariscos. Em Planícies, sobressaem Borda, Redondo, Vidigueira, Portalegre, Évora, Moura e Reguengos, caracterizados pelo calor do sul. Os vinhos do Algarve, quase todos tintos, são em geral suaves e aromáticos.

Não é possível esquecer-se dos importantes caldos de Madeira. O clima e o solo vulcânico proporcionam condições únicas para a produção de vinhos fortes e ricos, entre os que destacam o malvasia, doce, vermelho, escuro e perfumado; o boal, doce, mas mais seco e leve; o verdelho, semi-seco, pode servir para acompanhar toda uma comida; e o sercial, seco, ambarino e forte, é o perfeito madeira de aperitivo.

Nas Açores, o vinho aperitivo de Pico, o verdelho de Biscoitos e o "vinho de cheiro" dominam a mesa. Também é comum a aguardente.


O regime alimentar básico é constituído por peixe, carne, vegetais e fruta.

Apesar de as águas em Portugal serem ricas em peixe fresco, o prato nacional continua a ser o bacalhau seco e salgado, que é muitas das vezes importado. Em alguns países, na altura do Natal, o prato tradicional é o peru, ao passo que em Portugal se come bacalhau cozido, com grão, batatas e couves cozidas e regado com azeite.

É normal que em muitas zonas seja pouco frequente o consumo de carne, apesar do Alentejo ser conhecido pelos seus derivados de porco e Trás-os-Montes, pelas suas carnes curadas.

O pão e os doces - um dos últimos legados da ocupação dos Mouros - apresentam-se numa multiplicidade de formas e especialidades regionais, tais como os Dom Rodrigos do Algarve.

O vinho é a bebida de eleição dos portugueses às refeições.
Gastronomia de Portugal Full View

Serra da Estrela é o ponto mais alto de Portugal, com ponto máximo de elevação a 1993 metros de altitude. Acredita-se ser a elevação que os romanos denominavam Montes Hermínios (Hermes é o deus grego dos pastores, conhecido pelos romanos como Mercúrio). A cidade atrai milhares de turistas, todos os anos, especialmente durante o inverno, quando neva. Possui um clima agradável e acolhedor e oferece paisagens deslumbrantes. É nessa região que é produzido o Queijo da Serra, o mais conhecido queijo da culinária de Portugal. Feito com leite de ovelha, é um queijo pouco consistente e amanteigado, adorado por moradores e visitantes do local. No Solar do Queijo da Serra o turista pode conhecer o modo de produção do alimento e experimentá-lo.
Serra da Estrela Full View

INGREDIENTES

250 g de bacalhau
200 g de batata
1/2 cebola picadinha
1 generosa colher das de sopa de salsinha picada
1 cálice pequeno de vinho do Porto
3 ou 4 ovos
noz-moscada ralada na hora
sal e pimenta-do-reino.

MODO DE PREPARO

Dessalgue o bacalhau com bastante antecedência. Se não for muito espessa a posta, 48 horas trocando a água muitas vezes. É bom manter o bacalhau na geladeira. Cozinhe o bacalhau dessalgado. Retire as eventuais espinhas e a pele. Descasque e cozinhe as batatas. Desfie muito bem o bacalhau num pano de prato. Transforme as batatas num purê. Coloque o bacalhau e o purê de batata numa vasilha. Junte a cebola picada, o vinho do Porto e a salsinha. Tempere com noz moscada, tempere com sal e pimenta a gosto.  Vá misturando a preparação com as mãos e colocando os ovos, um a um até conseguir uma massa homogênea. A quantidade vai depender do tamanho dos ovos. Molde os bolinhos com as mãos e frite em abundante azeite de oliva bem quente. Está pronto para servir.
Bolinho de Bacalhau Full View

INGREDIENTES

1 e 1/2 kg de lombo de bacalhau dessalgado
800 g de batatas cozidas
400 g de vagem cozida
400 g de brócolis cozido
4 de ovo cozido em fatias
250 g de azeitona preta
500 ml de azeite extra virgem
300 g de cebola em pétalas

MODO DE PREPARO

Coloque a cebola em água fervente por 30 segundos, Retire, escorra e reserve. Cozinhe rapidamente os lombos de bacalhau (já dessalgados) em água fervente por cerca de 5 minutos. Em uma frigideira grande ou chapa, aqueça um pouco do azeite e "grelhe" os lombos de bacalhau, começando sempre pelo lado da pele, até que fiquem bem dourados. Arrume em uma travessa, dispondo ao redor dos lombos as batatas, cebolas, vagens, brócolis, ovos cozidos e azeitonas pretas. Regue com muito azeite extra-virgem.
Bacalhau à Mestre Gomes Full View

 Karniyarik literalmente dividir barriga. O prato feito de berinjela frita cortada ao meio com um molho de carne com tomate, alho, cebola e salsa. "Karniyarik" comer com pilaf (branco de arroz ) ou bulgur e cacik (iogurte, salada de pepino).

Para 4 pessoas:

2 beringelas
150 g de carne moída
1 cebola
1 lata de tomate pelado
1 dente de alho
2 tomates
1 pimentão verde
salsa
óleo de girassol para fritar

Preparação:

1.Lave as berinjelas e cortar a pele em torno da fita como uma zebra. Assim, cascas de uma polegada de largura, e depois deixar um shell polegadas sentar, etc. Fazemos isso porque a pele é bastante difícil, mas não podemos completar as cascas de berinjela porque eles perdem a sua firmeza.
2.Corte as berinjelas longitudinalmente pelo meio.
3.Asse as berinjelas em todos os lados com óleo de girassol.
4.Coloque os 4 pedaços de berinjela frita em uma assadeira.
Cortar o interior da beringela e fazer um espaço para o molho.
6.Agora assar a carne picada com a cebola picada eo alho.
Leve o tomate pelado em seu líquido / de lata. Corte em pedaços. Adicione a picada, os tomates pelados para a pique. A umidade do tomate é armazenar água para mais tarde.
8.Deixe ferver por aproximadamente 5 minutos.
9.Adicione a salsa picada ao molho e retire do fogo.
10.Preencha as beringelas com a mistura de carne.
11.Coloque as fatias de tomate e pimentão recheado à berinjela.
12.Colher o líquido do tomate pelado da lata sobre a berinjela.
13.Coloque o prato no forno por cerca de 30 a 45 minutos a 180 graus.
Afiyet Olsun!

Eu não colocar manteiga no molho. O óleo no aubegines fornece gordura suficiente para o prato.
Recheado de berinjela, Karniyarik Full View


Situada no limite da Europa, a Turquia possui uma rica herança cultural. Capital desde 1923, Ankara atrai numerosos pelegrinos diante do mausoléu de Atatürk. No cume de uma colina, a cidadela bizantina quase intacta merece uma visita. Um pouco mais longe encontramos os vestígios de antigas termas romanas datadas do século III. O museu etnográfico e as civilizações anatolianas retraçam as origens da cidade.
A noroeste do país, Istambul revela o Hipódromo, repleto de história, construído por Septmus Severus. É hoje um lugar de reunião onde se apresentam cantores e dançarinos. Ele guardou três monumentos : o obelisco de Theodosius, a coluna Sétima e a coluna Constantina murada. Depois de ter caminhado nos mercados, descobriremos a Mesquita Azul. Dotada de 6 minaretes, ela recebe os peregrinos que estão de saída para Meca enquanto que sua cúpula rivaliza com aquela da antiga basílica de Santa Sofia. Esta última, composta de 9 portas e coberta por uma imensa cúpula, abriga numerosos túmulos de sultões, vestígios de seu passado de mesquita. O suntuoso Palácio de Topkapi está aberto ao público desde 1935. Estruturado em 4 pátios maiores e abastecido de diversas salas ornamentadas de mosaicos, este palácio, que é hoje um museu, foi outrora a residência do sultão e de sua família. Não esquecer do Palácio Dolmabahçe. Já na chegada, sua fachada em mármore branco inspira respeito ; seus dourados interiores, a humildade. O bazar aberto comunica sua ambiância calorosa e alegre.
No cume da acrópole de Pérgamo, o templo de Trajen revela suas colunas de mármore branco e abrange o vale abaixo. Nas proximidades, o teatro de 78 fileiras de assentos que poderiam receber 10.000 pessoas ao pé da colina.
Verdadeiro museu a céu aberto a Cappadocia revela suas paisagens singulares. As « chaminés das fadas » se altenam com igrejas trogloditas ou cidades subterrâneas. O visitante poderá comprar tapetes, pedras semi-preciosas ou artigos em couro e cerâmica.

FERIADOS E FESTIVIDADES
As festas religiosas seguem o calendário lunar.
Seker Bayrami, festa do açúcar (3 dias)
23 abril : Festa da soberania e da infância
5 e 6 de maio : Nascimento da primavera
19 de maio : Festa da juventude e dos esportes
30 de agosto : Festa da vitória
29 de outubro : Festa nacional
Turquia Full View

A gastronomia turca é simplesmente deliciosa. Um desdobramento maravilhoso de sabores e aromas conseguirá despertar o apetite de qualquer pessoa que decida a provar esta cozinha estupenda. Os pratos são preparados com ingredientes básicos da gastronomia mediterrânea: legumes frescos, frutas, azeite de oliva, carnes, pescados e molhos excelentes.

Como primeiro prato pode-se degustar uns variados aperitivos à base de frios como o salsichão e salsichas com alho como principal especialidade. Também se consome saladas, queijo de ovelha, ervilhas e sarma, arroz em pâmpanos, os dolma cuja base são verduras como tomates, pimentões ou berinjelas recheadas de arroz, pinhões e passas, os zeytinyagli, verduras frias com azeite de oliva e o imam bayildi, berinjelas recheadas com tomate frito, cebola e alho. As berinjelas são muito apreciadas na culinária turca, de fato, existem 40 maneiras diferentes de prepará-las. Também são muito apreciadas as empadas recheadas de carne ou queijo conhecido como borek.

Também como primeiro prato podem-se tomar as consistentes sopas turcas, não duvide em provar a tavuk suyu à base de frango, mercimek corbasi de lentilhas, iskembe corbasi com tripas que se prepara com farinha, molho de vinagre e alho (o mais parecido com as sopas espanholas), sehriye corbasi, ou a deliciosa yayla corbasi cozida com iogurte, farinha e tomate vermelho.

Os pratos principais da comida turca normalmente combinam as verduras com carnes e pescados. As ervilhas verdes e brancas, tomates, berinjelas e os pimentões servem de acompanhamento às carnes de cordeiro, vaca, terneira e frango em guisados estupendos. Porém, também pode-se comer a carne em deliciosas brochetas conhecidas como kebab ou como recheada numa tortas feitas com pão de pita. O porco não se come na Turquia já que é proibido seu consumo para os muçulmanos. Realmente saboroso resulta o Doner Kebab, cordeiro assado num forno giratório e o Kofte, com a carne picada como ingrediente principal. Normalmente, o peixe é muito fresco, as espécies mais consumidas são salmonetes, imperador, rodovalho e robalo. Se paga tendo em conta seu tamanho, quanto maior, mais caro.

A sobremesa na Turquia tem uma ampla gama de produtos. Desde frutas da época de sabor primoroso como ameixas, morangos, damascos, pêssegos, etc., até deliciosos doces que se desfazem na boca nada mais que provar. Prove o baklava, pedaços de bolo de massa folhada compostos por nozes e calda de açúcar, os tulumba, bem parecido ao churros espanhol, os kadayif como o macarrão italiano mas com um doce sabor já que costumam ir empapado em calda de açúcar, o Muhallebi, um pudim de excelente sabor, o sütlac, leite de arroz, o komposto, compota da saborosa fruta turca ou os dondurma, sorvetes de todos os sabores. São deliciosos também os burma, pastéis de canela, os ekmek kadayifi, fatias de pão banhadas em calda de açúcar parecidas com as torrijas espanholas, os revani, pastéis de sêmola e os lokma, rosquinhas turcas.

As comidas podem ser desfrutadas em cantinas pequenas que servem um único prato que é cozido em fogo à lenha durante o dia inteiro, em restaurantes de todos os tipos e preços, ou na rua. É habitual encontrar postos de rua que vendem o simit, rolos de pão, sanduíches, macarrões e doces, kebab e maçaroca de milho.

Bebidas
Para acompanhar a esta comida estupenda se bebe a suave cerveja turca, vinhos brancos e tintos de excelente qualidade e o raki, a bebida nacional, uma espécie de aguardente. Mas aparte destas bebidas pode-se tomar o ayran, iogurte diluído em água, o salep que é servido quente, a boza, à base de almorejo (planta gramínea) fervido e como refresco, deliciosos sucos de frutas. Mas uma das bebidas mais populares na Turquia é o chá. Costuma ter um sabor forte e é servido quente em xícaras, nunca se toma misturado com leite. Porém, a bebida por excelência é o café turco, Kahve, de excelentes aroma e sabor servidos também em xícaras. Nenhuma comida turca, que normalmente dura horas, finaliza até que se tome o café.
Gastronomia Turca Full View

Os turcos têm muito orgulho de seu talento culinário. E não é para menos. Se você nunca provou da culinária turca então esta será uma ótima surpresa durante sua viagem ao país!

A culinária da Turquia está muito baseada na carne, e os vegetarianos radicais têm pouca ou nenhuma variedade em suas refeições.

Os restaurantes turcos são divididos em duas categorias: os restorans e os lokanta. A maioria dos restorans oferecem um tipo de menu à la carte, onde os pratos são preparados de acordo com o pedido. Já os lokantas têm um meio alternativo de oferecer suas especialidades: os pratos já estão preparados e ficam à mostra, em bandejas de banho maria que os mantêm aquecidos. Geralmente há uma farta e saborosa seleção de sopas e ensopados.

Os lokantas costumam ser mais baratos que os restorans, e neles você pode comer bastante por um preço bem razoável.

Para dar-lhe uma idéia do que você irá encontrar, segue abaixo uma breve descrição dos pratos mais populares.

Como lanche, pode-se comer um tost - um tipo de sanduíche de pão torrado recheado de queijo derretido, algum tipo de embutido ou tomate. Há também a opção dos famosos doner kebab, bastante conhecidos no Ocidente. Note que os recheios do doner kebab tradicional são bem mais simples dos apresentados na versão ocidentalizada do lanche.

Aqueles que procuram uma refeição completa provavelmente começarão com um meze, que é uma seleção de aperitivos quentes ou frios. Há uma grande variedade de molhos, legumes em conserva, iogurtes e saladas, servidos junto com borek - uma massa frita recheada com queijo ou carne picadinha.

Se o clima estiver mais frio, você pode querer começar com uma tigela de sopa (corba - pronuncia-se tchorba). As melhores são a mercimek (lentilha) e a yayli (sopa de iogurte com sabor de menta).

Sua refeição principal normalmente consistirá de um prato com carne. Na maioria das vezes algum tipo de kebab ou kofte. Estes pratos normalmente serão feitos com carne de carneiro, mas também podem ser de frango ou bovinos. Nunca carne de porco!

Existem inúmeras maneiras de se preparar kebab, cada um com características da culinária de cada região. Na região centro-oeste do país há uma grande variedade de carnes disponíveis, enquanto que nas zonas litorâneas o peixe é a principal fonte de proteína e ingrediente para a maioria dos pratos típicos.

As refeições principais serão servidas com uma pequena salada e um acompanhamento que pode ser de arroz, batatas fritas ou alguma massa. Outros legumes podem ser encontrados e normalmente são preparados com algum tipo de molho. Kuru Fasuliye é um prato delicioso feito com feijões brancos no molho de tomate, e Taze Fasuliye é um prato com um tipo de vagem cozida no caldo de carne.

Todas as refeições são servidas com pão, que pode ser do tipo Pide (um pão achatado, feito sem fermento), ou do tipo baguette (crocante por fora com miolo branco e macio), similares às francesas.

Outro prato bastante popular na Turquia é o Pide, que consiste basicamente de um tipo de pizza feita com o pão pide (descrito acima) coberto com queijo, tomate, carne picada, ovos, salames ou outros recheios de sua preferência. Para os mais indecisos (ou mais gulosos), há a opção de pedir um karasik (pronuncia-se karashik), que é um pide coberto com todas os recheios disponíveis!

Uma variação mais simples e barata é o lahmacun, que é o pão pide coberto com carne fatiada, tomates e cebolas. Uma ótima opção para um lanche rápido!

Se você tiver a oportunidade, não deixe de experimentar gozleme - um prato muito apreciado nos pequenos vilarejos. O melhor modo de descrever este prato é como um crepe, que pode ser recheado com queijo, batata e até espinafre

As sobremesas turcas, como o baklava e o kemel pasa são extremamente doces. Os sorvetes também possuem uma consistência mais firme e caramelada, diferente dos sorvetes cremosos que estamos acostumados.

Frutas e castanhas frescas são encontradas em praticamente todo lugar. A Turquia produz melancias, cerejas, pêssegos, uvas, maçãs, pêras, laranjas, figos, avelãs e pistaches, que normalmente vão diretamente dos pomares para os mercados, e encantam os viajantes com suas cores e aromas.

Quanto às bebidas, os refrigerantes tradicionais são encontrados em todos os lugares, mas também existem algumas variações locais que merecem sua atenção. Ayran é um iogurte salgado, que varia de um lugar para o outro e por isso pode ter um sabor ótimo ou horrível.

Alguns viajantes se surpreendem com o fato da bebida mais popular da Turquia ser o chá (cay, pronuncia-se tchay) e não o café. Isto deve-se principalmente ao fato de o café ser uma bebida relativamente cara, enquanto que o chá mantém seu preço baixo graças ao fato da Turquia ser um grande produtor desta bebida.

Para os fãs de café, a variação turca (forte e adocicada) é imperdível.

Apesar de 99% da população ser muçulmana, bebidas alcoólicas são encontradas em qualquer lugar. As marcas de cervejas locais Efes e Tuborg são ótimas opções.

Raki é a principal bebida alcóolica turca. É fortíssima e só deve ser bebida misturada com água ou quando acompanhada de canapés (meze). Também pode ser misturada ao caldo da melancia, e, em quantidades razoáveis, é ótimo para acompanhar longas conversas.

Os vinhos variam consideravelmente de região para região, mas os produtores principais oferecem algumas opções surpreendentemente agradáveis, como o branco Cankaya, o tinto Yakut ou o Doluca Antik.


Culinária e turismo Full View





Aqui vou compartilhar com vocês esta borek receita. Para este yufka salgados simples torta que você precisa. Você pode yufka ¨ ° apenas na localidade turca de varejo. A cozinha turca é frequentemente utilizado, por isso sempre em casa. Por isso eu uso borek Sac yufka ° ·. Em um pacote contém yufkas round 3. Há também yufka triangular. Eu faço as boregi Sigara.


INGREDIENTES:

3 yufka
2 copos de leite
Dois ovos
3 colheres das de sopa de iogurte
100 g. de manteiga derretida
1 xícara das de chá de queijo branco
salsa
1 colher das de sopa de óleo de girassol
queijo ralado

Preparação:

1.Retire a massa filo (yufka) da embalagem e deixá-lo do ar por cerca de 5 minutos,
2.Pré-aqueça o forno a 180 graus
3.Rasgue a massa com as mãos quebradas em pedaços
4.Amasse o queijo com um garfo,
5.Coloque os ovos, leite, queijo, iogurte e manteiga em uma tigela grande e misture as massas,
6.Unte uma assadeira grande com óleo de girassol,
7.Coloque o yufka pedaços da massa e permitir a retirada,
8.Levá-los lá e colocá-los um por um na casca,
9.Quando terminar com 1,5 yufka, salpique a salsa na yufka pedaços úmidos,
10.Continue a adicionar pedaços yufka são
11.Despeje o molho restante no borek bacia,
12.Polvilhe queijo ralado na borek para terminá-lo,
13.Asse o borek no forno a 180C por cerca de 40 minutos.
Borek com queijo branco, Peynirli Borek Full View



Há lotes de abóboras em todos os lugares, em todas as cores e tamanhos. versierseltje Abóbora de sobremesa era Outono. É delicioso com nozes-los de modo que sempre comeu as nozes. Também é delicioso com sorvete ou chantilly. Antalya é servido com tahine e nozes.

INGREDIENTES:

abóbora
açúcar
nozes

Preparação:

1.Lave a abóbora, cortada em blocos,
2.Corte a casca e retire as sementes,
3.Coloque os pedaços quadrados ou triangulares de carne na panela,
4.Polvilhe o açúcar sobre a abóbora. Eu coloquei uma colher das de sopa de açúcar para cada peça
Deixe a abóbora tão esperado por cerca de uma hora. O açúcar na abóbora e retirar a umidade sai.
6.Coloque a panela com abóbora em fogo baixo e cozinhe com a tampa sobre ela para obter cerca de 15 minutos
7.Retire a tampa e aumente o calor. Colher o líquido com a colher ainda na abóbora. Isso garante pedaços de abóbora lisa e brilhante. Com o fogo alto, descobriu que a umidade desaparece.
8.Fure com um garfo e quando ele é macio, está pronto,
9.Deixe a abóbora fresca e servir com nozes picadas.
Abóbora de sobremesa, Kabak tatlısı Full View

INGREDIENTES

1 kg de filé mignon
suco de 1 limão
sal à gosto
100 g de manteiga ou margarina

Molho
1 lata de tomate sem pele
1 cebola média ralada
2 colheres das de sopa de molho inglês
2 colher das de sopa de mostarda
1/2 xícara das de chá de catchup
1 vidro pequeno de champignon
2 colheres das de sopa de conhaque
1 lata de creme de leite com soro
sal à gosto

Acompanhamentos:
arroz, batata palha e salada de folhas


MODO DE PREPARO

Tempere os cubos de filé mignon com alho (opcional), sal, suco de limão e pimenta (opcional).
Deixe por 25 a 30 minutos para pegar gosto. Em uma frigideira (grande e funda) derreta a manteiga e frite os cubos de filé. Acrescente a cebola, tomate sem pele e sal. Cozinhe por alguns minutos. Adicione a mostarda, catchup, molho inglês e champignon. Cozinhe por mais um pouco. Retire do fogo, adicione o conhaque e flambe o estrogonofe. Acrescente o creme de leite com o soro. Mexa. Sirva quente, com arroz, batata palha e salada de folhas.
Estrogonofe tradicional Full View

Sopa normalmente preparada com beterraba e vodka que lhe dá forte coloração. Outros ingredientes costumeiros são o repolho, cenoura, pepino, batata, cebola, tomate, cogumelo e carne, e algumas vezes encontra-se com feijão.

INGREDIENTES

fatias grossas
2 cebolas grandes picadas em fatias
4 tomates grandes sem pele, sem semente e picado em tiras
2 beterrabas grandes descascadas, picadas em fatias finas
2 dentes de alho picado
2 colheres das de sopa de farinha de trigo
1 colher (sobremesa) de endro seco
1 colher das de sopa de banha de porco (ou manteiga)
2 ovos;
1/2 copo de água
suco de 1 limão; sal e pimenta a gosto .

MODO DE PREPARO

Numa frigideira coloque a banha de porco, a cebola, o alho e as costelinhas e frite até dourar. Reserve
Já numa panela de fundo larga, coloque as beterrabas em água fria já picadas e deixe cozer até amolecer. Acrescente o repolho já lavado e picado, os tomates, o sal, a pimenta e o limão a gosto .Deixe cozinhar por ± 30 minutos. Reserve.
Em uma vasilha(tigela) coloque os ovos, bata bem, a farinha de trigo aos poucos e água sempre batendo para não empelotar.Reserve.
Leve a sopa ao fogo novamente, adicionando a mistura de ovos/farinha e água aos poucos, bem devagar para não talhar.
Pulverize com endro. Sirva a Bortsch acompanhado de pirojki.

Rendimento 6 porções
Bortsch Full View

Followers

Google+ Followers

HOME | ABOUT

Copyright © 2011 igvarekai | Powered by BLOGGER | Template by 54BLOGGER